post

Na sequência da emissão da posição pública da ZERO, no passado dia 1 de outubro, por ocasião do Dia Nacional da Água, fomos alertados pela ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos para existência de uma incorreção no tratamento dos dados relativos ao indicador “dAR50ab – Água residual recolhida (m3/ano)”, o qual não só mede o volume de água recolhida pelas entidades gestoras em baixa, mas também mede o encaminhamento que é dado a esse mesmo volume de águas residuais presente na rede de drenagem para entidades gestoras em alta que efetuam apenas o tratamento.

Tendo a ZERO considerado que o indicador é o mesmo, verificou-se a existência de um erro de leitura e de interpretação dos dados disponibilizados pela ERSAR que levou a que fossem somados os valores da água residual “recolhida” em baixa com os valores da água residual “recolhida” em alta. O resultado dessa interpretação incorreta deu origem a uma comunicação pública do volume de água residual recolhida que é posteriormente sujeita a tratamento em ETAR .

Assim, ficam aqui os dados já corrigidos:

– Águas residuais recolhidas pelas EG em baixa – 678.467.429 m3;
– Águas residuais tratadas em ETAR (das EG em alta e em baixa) – 727.791.399 m3.

Como se pode verificar, existem assim muito mais águas residuais tratadas do que as recolhidas, o que demonstra que estão a ser contabilizadas muitas afluências indevidas e que se desconhece qual o verdadeiro volume de águas pluviais que convergem para as redes de drenagem, uma situação que, num futuro próximo, irá ser certamente alvo de um trabalho cuidado por parte da ZERO.