post

ZERO calculou dados para Portugal

Os automóveis elétricos emitem menos emissões de gases de efeito estufa (GEE) do que os carros a motor gasóleo – mesmo quando alimentados pela eletricidade com maior intensidade de carbono, de acordo com um novo estudo independente. Os veículos elétricos emitirão ainda menos à medida que mais eletricidade renovável entrar na rede, de acordo com uma análise das emissões do ciclo de vida dos veículos conduzidos pela Universidade Vrije de Bruxelas para a Federação Europeia de Transportes e Ambiente (T&E) de que a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável é membro.

Mesmo em países com a maior intensidade de GEE da geração de eletricidade – Polónia e Alemanha – o veículo elétrico funciona melhor durante o ciclo de vida (incluindo as emissões na fabricação da bateria e do veículo) do que o automóvel a gasóleo. Usando a média polaca, um veículo elétrico emite 25% menos dióxido de carbono ao longo de sua vida, enquanto na Suécia um veículo elétrico emite 85% menos. Enquanto isso, a sustentabilidade dos veículos elétricos melhorará ainda mais com os avanços tecnológicos das baterias e com a reutilização cada vez maior das baterias para armazenamento de eletricidade ou através da sua reciclagem.

O T&E considera que hoje um carro elétrico abastecido por eletricidade polaca – a mais intensiva em carbono da União Europeia (UE) – tem mesmo assim um impacto menor no clima do que um carro novo a gasóleo. Com a rápida descarbonização da mistura de eletricidade da UE, os veículos elétricos emitirão em média metade das emissões de CO2 de um carro a gasóleo até 2030, incluindo as emissões de fabricação.

Metais críticos não vão escassear

Outras pesquisas efetuadas pelo T&E mostram que a disponibilidade de metais críticos para baterias, como o cobalto e o lítio, não serão limitadas nas próximas décadas e não pararão a transição para o veículo elétrico, como alguns têm argumentado. No caso do lítio, as reservas podem durar cerca de 185 anos. A extração desses materiais deve ser certificada por elevados padrões para gerir adequadamente os impactos ambientais e sociais. No entanto, a longo prazo, a inovação ajudará a reduzir a quantidade de metais críticos usados ​​nos veículos elétricos.

O T&E conclui que a revolução do veículo elétrico levará a um aumento acentuado da procura por metais críticos, mas as evidências mostram que não haverá restrições de oferta se houver investimentos em novas minas e processos. A indústria deve, no entanto, garantir que os minerais sejam obtidos de forma sustentável.

Se toda a energia elétrica for proveniente de fontes renováveis, o impacte em termos de emissões de gases de efeito de estufa considerando o ciclo de vida dos automóveis elétricos será seis vezes e meia vezes menor por comparação com os veículos a gasóleo.

Em Portugal automóveis elétricos emitem cerca de quatro vezes menos que equivalentes a gasóleo

Recorrendo aos dados de base do estudo, a ZERO efetuou as contas para a análise de ciclo de vida dos automóveis elétricos para o caso do nosso país, tendo por base a eletricidade fornecida no Continente em 2016. Recorreu-se aos dados da EDP para clientes residenciais e pequenos negócios onde o fator de emissão considerado foi de 101,3 gCO2/kWh. Neste contexto, um veículo elétrico tem cerca de quatro vezes menos emissões de gases com efeito de estufa na comparação dos ciclos de vida com um veículo a gasóleo (4,2 vezes menos, mais exatamente). Se se considerar um cliente empresa, um veículo a gasóleo emite mais 2,3 vezes que um elétrico, dado o fator de emissão ser praticamente o triplo.

Vendas de novos automóveis elétricos – mil veículos até final de agosto; ZERO quer mais apoios em 2018

Em Portugal, de acordo com a ACAP, até final de agosto foram vendidos 998 automóveis ligeiros elétricos, o que significa que em cerca de oito meses se atingiu a quota de apoio a este tipo de veículos estabelecida pelo Fundo Ambiental, que assim deve aumentar substancialmente no próximo ano os apoios, nesta fase de introdução no mercado.

Os veículos elétricos representam apenas 1,7% dos veículos novos vendidos na Europa. A Comissão Europeia está a considerar incluir uma quota de vendas de veículos de emissão zero na sua proposta de legislação sobre dióxido de carbono referente a veículos ligeiros de passageiros e mercadorias e que é esperada no início de novembro.

O estudo completo hoje apresentado está presente em https://www.transportenvironment.org/press/electric-cars-emit-less-co2-over-their-lifetime-diesels-even-when-powered-dirtiest-electricity .

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *