post

Casa Comum da Humanidade lança a iniciativa “Um Sistema Terrestre, um Património Comum, um Pacto Global”.

A CHH – Casa Comum da Humanidade é uma associação nascida em Portugal com sede na Universidade do Porto, sendo a ZERO uma associação fundadora e parceira.

Nos próximos dias 16, 17, 18 e 21 de setembro comemora-se o 75º aniversário das Nações Unidas sob o lema “O Futuro que Queremos, a ONU de que Precisamos”, que pretende refletir sobre os desafios complexos que o nosso mundo enfrenta, incluindo pandemias, crise económica, desigualdade, instabilidade climática e ameaças à paz e segurança. Neste âmbito, é feito um apelo à ação e à reinvenção da ONU que precisamos para os próximos 75 anos.

Fórum debate Governança Global

No âmbito destas comemorações realiza-se o “Fórum sobre Governança Global UN75” que pretende promover uma ONU mais inclusiva e eficaz através do diálogo e das recomendações capazes de aproveitar as ideias, capacidades e redes dos Estados e das organizações não-governamentais para alcançar o compromisso da ONU com a paz, o desenvolvimento sustentável, os direitos humanos e um clima global estável.

A CHH – Casa Comum da Humanidade,, foi convidada pelo comité organizador das comemorações para liderar neste Fórum uma “mesa de partilha” (Partnership Table) sobre Governança Climática dedicada ao tema “Construir o Caminho para Desenvolver uma Economia que Cuide do Sistema Terrestre” (ver emhttps://www.platformglobalsecurityjusticegovernance.org/un75-global-forum-partnerships/), em torno da iniciativa da Casa Comum da Humanidade “Um Sistema Terrestre, um Património Comum, um Pacto Global”. Os resultados desta mesa para a qual a CHH reuniu 11 participantes diversificados, de alto nível e de projeção global, serão apresentados no Fórum a 16 e 17 de setembro (ver em https://www.platformglobalsecurityjusticegovernance.org/news/event-designing-a-roadmap-to-the-future-un/).

A Casa Comum da Humanidade também irá conduzir a sessão sobre o tema “Um Sistema Terrestre, um Património Comum, um Pacto Global – Estocolmo+50, uma oportunidade para Restaurar um Sistema Terrestre/Clima Estável em Bom Funcionamento”, no Webinar aberto ao público que se irá realizar a 18 de setembro (inscrições em https://www.platformglobalsecurityjusticegovernance.org/news/registration-open-for-the-un75-global-governance-forum/).

O Webinar contará com a participação de Maria Fernanda Espinosa (que foi Presidente da 73ª sessão da Assembleia Geral da ONU), Izabella Teixeira (Co-Presidente do Painel Internacional de Recursos do PNUMA – Progama das Nações Unidas para o Meio Ambiente e ex-ministra do Meio Ambiente do Brasil), Paulo Magalhães (fundador e Presidente da Casa Comum da Humanidade e investigador do CIJE – Centro de Investigação Jurídico-Económica da Universidade do Porto) e Magnus Jiborn (diretor de investigação da Global Challenges Foundation). Para mais informações: https://www.platformglobalsecurityjusticegovernance.org/un75-global-forum-agenda/

Na sequência da discussão do Pacto Global do Ambiente que teve lugar durante 2019, o marco do 50º aniversário da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente de Estocolmo 1972 – Estocolmo+50 – é uma oportunidade única para abrir o caminho a uma possível nova abordagem sistémica e integrada ao Sistema Terrestre, que se pretende que seja desencadeada em 2022, como conteúdo substantivo destas comemorações.

Casa Comum da Humanidade lança campanha global

A CHH irá, entretanto, lançar uma campanha de divulgação global da sua iniciativa “Um Sistema Terrestre, um Património Comum, um Pacto Global”, em parceria com a agência de notícias “The Planetary Press” no próximo dia 23 de setembro. Esta campanha conta com uma série de entrevistas semanais a personalidades com influência a nível internacional. As “Conversas da Casa Comum além de UN75” são constituídas por mais de vinte entrevistas gravadas em formato Podcast e transcritas para inglês e português, à volta da proposta de uma nova abordagem jurídica ao clima: https://www.oneearth.org/why-we-need-a-legal-framework-that-recognizes-a-stable-climate/ e https://youtu.be/DbBLcwa6QnY

A campanha tem como objetivo influenciar a Assembleia Geral da Nações Unidas do Ambiente 5 (UNEA 5), a ter lugar no próximo mês de Fevereiro de 2021, onde irá começar a ser desenhada uma declaração de alto nível tendo como objetivo as comemorações dos 50 anos da primeira Conferência Mundial de Ambiente que teve lugar em Estocolmo em 1972. A ideia de organizar um Estocolmo+49 tem como objetivo influenciar e desenhar um roteiro para o Estocolmo+50.