post

O dia 21 de outubro marca o “Dia Internacional sobre a Biomassa em Grande Escala” e centenas de organizações a nível mundial, entre as quais se contam (em Portugal) a ANP|WWF, Acréscimo, Quercus e ZERO, uniram-se para chamar a atenção para o problema da utilização insustentável da biomassa florestal para produção de energia. Resultante de políticas de promoção de energias renováveis que não acautelam de forma séria a utilização da floresta, este problema tem implicações ao nível da desflorestação, biodiversidade, poluição atmosférica e emissões, e impactos sociais e económicos.

Biomassa e o mito da energia renovável

Em todo o mundo, há uma preocupação crescente com as grandes unidades de produção de energia a partir de biomassa e outras formas de bioenergia. A classificação da biomassa florestal como energia renovável está a promover a queima de árvores numa altura em que deveríamos proteger urgentemente as florestas e reduzir as emissões de carbono. A par de um grande impulso das políticas para energias renováveis, as instituições financeiras multilaterais estão a utilizar fundos públicos e privados para investir na queima de árvores, o que está a resultar numa perda de florestas e de biodiversidade.

Dia 21, junte-se a esta iniciativa – como?

É simples! Construa um cartaz (ou faça download da nossa sugestão de cartaz neste link) com o qual tira uma fotografia junto de uma árvore emblemática, área florestal ou de um mau exemplo em termos de utilização da biomassa florestal para chamar a atenção para este problema e publique-a nas redes sociais com o #BigBadBiomass 👊

Contamos consigo?