post

No trajeto Lisboa – Porto, se o objetivo for ajudar a combater as alterações climáticas, deve-se esquecer o avião, quanto muito ir com o carro cheio (se não for elétrico), ou optar preferencialmente pelo autocarro ou comboio. No dia anterior à abertura da denominada ponte aérea entre Porto e Lisboa pela TAP Express, este é o resultado da contabilização detalhada efetuada pela ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável das emissões de dióxido de carbono (CO2) associadas aos diferentes modos de transporte no trajeto entre as duas cidades.

De acordo com os dados mais recentes, o setor dos transportes foi o que apresentou o maior aumento de emissões entre 1990 e 2013 (quase 40%), ao contrário dos processos industriais ou da produção de eletricidade que decresceram as suas emissões ao longo do mesmo período. Importa por isso alertar para a necessidade da escolha ambiental mais correta numa viagem comum como seja Lisboa – Porto, onde existem várias alternativas de transporte.

A maior emissão de dióxido de carbono por pessoa tem lugar no trajeto Lisboa-Porto quando efetuado de automóvel apenas com o condutor. Segue-se as emissões num avião a jato de maiores dimensões como é o caso da ligação aérea assegurada pela Ryanair, seguida pela ligação da TAP Express garantida por aviões a turbopropulsor e de menores dimensões. O comboio e o autocarro têm emissões semelhantes e são a escolha preferencial para o trajeto em causa (em itálico na tabela abaixo), sendo que entre comboios, o AlfaPendular tem emissões de CO2 ligeiramente mais elevadas. A partilha do automóvel a gasóleo será sempre favorável, mas mesmo assim com um veículo de cinco lugares cheio, as emissões são aproximadamente o dobro das do comboio ou do autocarro. Um automóvel elétrico de cinco lugares cheio é o que assegura menores emissões, com apenas 1,2 kg de dióxido de carbono por pessoa.

Modo de transporte   kg de CO2 por pessoa
Automóvel gasóleo 1 pessoa 50,2
Avião Boeing 737-800 (Ryanair) 36,1
Avião AT72 (TAP Express) 27,5
Automóvel gasóleo 2 pessoas 25,1
Automóvel gasóleo 3 pessoas 16,7
Automóvel gasóleo 4 pessoas 12,6
Automóvel gasóleo 5 pessoas 10,0
Automóvel elétrico 1 pessoa 6,1
Comboio AlfaPendular   5,5
Autocarro   4,6
Comboio Intercidades   3,8
Automóvel elétrico 2 pessoas 3,1
Automóvel elétrico 3 pessoas 2,0
Automóvel elétrico 4 pessoas 1,5
Automóvel elétrico 5 pessoas 1,2

Em todos os cálculos, exceto no caso do automóvel, foi considerada a ocupação máxima possível, dado que não existem dados históricos da ocupação para vários dos modos de transporte considerados.

A tabela abaixo mostra em detalhe como foram efetuados os cálculos de emissão de dióxido de carbono:

Modo de transporte Detalhes principais dos cálculos
Avião, Ryanair, Boeing 737-800 Consumo de combustível de aviação para o modelo em causa de acordo com a metodologia de cálculo de emissões recomendada pela Agência Europeia do ambiente (CORINAIR) considerando as fases de descolagem, cruzeiro e aterragem; fator de emissão de CO2 por litro de combustível do Reino Unido; capacidade máxima de 189 passageiros; distância direta de 280 km
Avião, TAP Express, AT72 Consumo de combustível de aviação para o modelo em causa de acordo com a metodologia de cálculo de emissões recomendada pela Agência Europeia do ambiente (CORINAIR) considerando as fases de descolagem, cruzeiro e aterragem; fator de emissão de CO2 por litro de combustível do Reino Unido; capacidade máxima de 70 passageiros; distância direta de 280 km
Comboio, CP Intercidades Consumo de 3794 kWh para o total do trajeto (fonte: CP); emissões específicas de CO2 por kWh calculadas dos dados médios dos fornecedores de eletricidade a empresas publicadas pela ERSE para 2014; considerado valor médio de carruagens no trajeto com capacidade máxima de 350 passageiros
Comboio, CP AlfaPendular Consumo de 4702 kWh para o total do trajeto (fonte: CP); emissões específicas de CO2 por kWh calculadas dos dados médios dos fornecedores de eletricidade a empresas publicadas pela ERSE para 2014; considerado valor médio de carruagens no trajeto com capacidade máxima de 301 passageiros
Autocarro Considerado autocarro com especificações modernas utilizado pela RedeExpressos com capacidade para 55 passageiros e consumo de 27,5 litros aos 100 km
Automóvel Cálculo das emissões baseado no modelo COPERT 4 para um veículo EURO 4 a 120 km/h usando gasóleo como combustível; distância de 314 km
Automóvel elétrico Consumo de 50 kWh para um veículo compacto a uma velocidade de 120 km/h; emissões específicas de CO2 por kWh publicadas pela ERSE para 2014 para o segmento EDP Universal

3 comentários sobre “Ponte aérea Lisboa – Porto: Avião polui 5 a 9 vezes mais por passageiro que comboio ou autocarro

  1. Pingback: Viajar entre Lisboa e Porto: comboio e autocarro poluem menos que o avião | Shifter

  2. Pingback: Viajar entre Lisboa e Porto: o comboio e o autocarro poluem menos que o avião | Shifter

  3. Pingback: Viajar entre Lisboa e Porto: comboio e autocarro poluem menos que avião | Shifter

Comments are closed.