post

Alterações Climáticas / Ratificações China e EUA – ZERO considera que hoje é um dia histórico!

A ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável considera como histórico o progresso que está a ser feito com a rapidez de decisão de diversos países com enorme peso nas emissões de gases com efeito de estufa que contribuem para o aquecimento global e consequentes alterações climáticas.

As ratificações do Acordo de Paris hoje anunciadas pela China (com emissões de 7,5 mil milhões de toneladas/ano, cerca de 20% do total global – Portugal tem emissões de cerca de 65 milhões de toneladas/ano) e pelos Estados Unidos da América (que representam 18% das emissões globais), torna o dia de hoje histórico. Entretanto, a União Europeia, responsável por 12% das emissões globais, terá um Conselho Europeu de Ambiente, onde a ratificação do Acordo de Paris será discutida como um objetivo prioritário a acontecer antes de entrada em vigor do Acordo.

A entrada em vigor do Acordo de Paris acontecerá quando houver 55 países responsáveis por 55% das emissões globais que tenham ratificado o acordo. Ora, com China, EUA e União Europeia, a acrescentar aos 24 países que já ratificaram o Acordo (mas que no entanto representam apenas 1% das emissões), estaremos em 51% o que torna possível que Paris seja viabilizado ainda em 2016, 4 anos antes do inicialmente previsto quando aprovado em dezembro de 2015.

A 21 de setembro as Nações Unidas promovem em Nova Iorque um evento de dia inteiro já sobre a ratificação do Acordo de Paris. Em novembro terá lugar a 22ª Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas para as Alterações Climáticas em Marraquexe.

A ZERO espera que a ratificação por Portugal tenha também lugar também nas próximas semanas.

Um comentário sobre “Acordo de Paris poderá entrar em vigor ainda em 2016 – 4 anos antes do previsto

  1. Pingback: ZERO apela aos deputados que aprovem por unanimidade o Acordo de Paris – ZERO

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *