post

No dia 21 de setembro, penúltimo dia da Semana Europeia da Mobilidade, a ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável irá utilizar smartphones e uma aplicação gratuita e fiável para avaliar o ruído ambiente em zonas críticas de cinco cidades portuguesas (Lisboa, Porto, Faro, Funchal e Leiria – locais exatos e contactos no final), zonas onde o tráfego rodoviário tem um contributo relevante para os elevados níveis de ruído ambiente.

Vários elementos da ZERO efetuarão medições que serão registadas e ficarão disponíveis no site:

https://docs.google.com/spreadsheets/d/1m0dR9MiJzfFCm06r8FPjhBko9klvtXTR6xq5eFyvzv8/edit?usp=sharing

O objetivo principal é mostrar como é fácil ter-se uma ideia dos níveis sonoros em determinado local ou trajeto e fazer uma comparação, apesar de muito limitada, com os valores-limite em vigor. O software sugerido, NoiseTube Mobile, pode ser descarregado gratuitamente para telemóveis Android ou iOS. Há por vezes incompatibilidades com determinadas marcas e versões de telemóvel, mas existem outras alternativas gratuitas igualmente válidas. O erro de medição é reduzido, não podendo no entanto os valores medidos ser utilizados para efeitos legais, mas são valores indicativos com uma diferença que ronda os 2 a 3 dBA em relação a sonómetros certificados.

De uma forma geral, os valores no exterior, isto é, do ruído ambiente, nas denominadas “zonas mistas”, não deverão ultrapassar 65 dBA durante o dia, não dendo ultrapassar 55 dBA entre as 23h e as 7h da manhã. Em zonas de escolas, hospitais, jardins ou exclusivamente residenciais, que deveriam estar classificadas como zonas sensíveis, os níveis deverão ser 10 dBA abaixo dos verificados em zonas mistas. Porém, muitos municípios não fizeram adequadamente esta classificação que seria mais exigente.

Ruído – um problema esquecido em Portugal e na Europa

O ruído é um enorme problema ambiental na Europa e em Portugal, com inúmeras queixas dos cidadãos, quer devido ao tráfego rodoviário, ferroviário ou aéreo, quer devido a empresas ou eventos que perturbam fortemente o seu descanso, afetando a saúde. De acordo com estudos recentes da Organização Mundial de Saúde e da Agência Europeia de Ambiente, na Europa, o tráfego rodoviário é a fonte dominante afetando 125 milhões de pessoas, com níveis superiores a 55 dBA (indicador Lden para 24 horas). Por ano, e devido ao ruído ambiente, registam-se aproximadamente 10 mil casos de morte prematura. O ruído causa incómodo a 20 milhões de adultos e 8 milhões sofrem de perturbações de sono. 900 mil casos de hipertensão por ano são causados por ruído ambiental. A poluição sonora causa ainda cerca de 43 mil admissões hospitalares por ano na Europa.

No que respeita a Portugal, em Março de 2016, num levantamento solicitado à Agência Portuguesa de Ambiente e recebido e divulgado pela ZERO, havia 144 municípios no Continente sem mapas de ruído e apenas 5 municípios com medidas de redução. Também no que respeitava a mapas estratégicos de ruído de infraestruturas rodoviárias e ferroviárias e a planos de ação (para redução de ruído), o incumprimento da legislação era grave (ver http://zero.ong/ruido-legislacao-em-enorme-incumprimento/).

Crédito imagem: Reuters

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *