post

ZERO no Campo Grande em Lisboa a medir o ruído dos aviões.

A ZERO tem estado a conduzir desde ontem ao final da tarde medições em contínuo do ruído ambiente na zona do Campo Grande, em Lisboa. A campanhadÉCIbEIS A MAIS, O INFERNO NOS CÉUS, pretende alertar e sensibilizar para o ruído dos aviões e o seu impacto na cidade de Lisboa, numa altura em que o Governo português pretende ampliar de forma muito significativa a capacidade do Aeroporto Humberto Delgado.

O equipamento, devidamente homologado e certificado, foi instalado ao final da tarde de 4 de julho (5afeira), tendo iniciado as medições pelas 17 horas, o que permitiu desde já conseguir informação para o período noturno que decorreu entre as 23h de dia 4 e as 7h do dia 5 de julho. Neste período, foi ultrapassado o valor limite previsto na legislação (Ln = 55 dB), tendo sido registado um valor Ln = 66,5 dB.

O gráfico abaixo mostra a medição em contínuo realizada entre as 23h e as 7h. Os picos correspondem à passagem de aviões nas imediações.

 

De referir que no período entre a meia-noite e as 6 da manhã não seria suposto ocorrer qualquer movimento aéreo no Aeroporto de Lisboa. Foi no entanto criado, em 2004, um regime de exceção que permite neste período um máximo de 91 movimentos por semana e 26 por dia.

A este propósito, a ZERO constatou hoje, através do número de movimentos no aeroporto de Lisboa registados no site da ANA – Aeroportos de Portugal S. A. (partidas e chegadas), que no período entre a meia-noite e as 6h, foram registados 28 movimentos, em violação clara do regime de exceção.

A ZERO manterá a sua presença no local ao longo de todo o dia de hoje, e até às 7h da manhã de sábado, de forma a recolher os dados necessários à análise do ruído ambiente ao longo de 24 horas.Os resultados finais serão divulgados durante a manhã de sábado.

A ZERO convida ainda os cidadãos a associar-se à campanha, que está também a decorrer em simultâneo nas redes sociais. A medição em contínuo está a ser transmitida por streamingpara a página de Facebook da ZERO. Quem o desejar pode realizar monitorizações via software de medição de ruído, disponível para smartphones, podendo assim também contribuir para uma monitorização cidadã ativa,  partilhando os seus resultados no Facebook, Twitter e Instagram (@ZEROasts).

Estes resultados preliminares permitem constatar desde já que há uma violação clara da legislação do ruído e mesmo do próprio regime de exceção do Aeroporto de Lisboa.

A ZERO exige das autoridades nacionais com responsabilidade na área da aviação uma investigação e responsabilização (à partida da ANA), pelo escândalo que é ir além de um regime de exceção que já em si é uma farsa.